Rodrigo Sisnandes fala sobre previdência em entrevista para a RDC TV

O Diretor-presidente da Fundação Família Previdência concedeu entrevista, no dia 21 de novembro, para o Programa Acontece, da RDC TV, de Porto Alegre, apresentado pelo jornalista Claudio Andrade. Na pauta, a importância de formar uma poupança previdenciária, os resultados da entidade e um convite para participar do 21º Seminário Econômico que acontece nesta quinta-feira, 28 de novembro.

Assista à entrevista, clicando no player abaixo.

Patrimônio cresce R$ 866 milhões em 10 meses

Com rentabilidade consolidada de 18,96%, patrimônio chega a R$ 7,395 bilhões de janeiro a outubro.

Com os resultados de outubro, a Fundação Família Previdência mantém o ritmo de crescimento estabelecido ao longo do ano. A rentabilidade do mês foi superior a 2% nos planos previdenciários, alavancando o resultado consolidado dos últimos dez meses para 18,96%. O patrimônio da entidade cresceu R$ 866 milhões no ano, chegando a marca dos R$ 7,395 bilhões. “O cenário está positivo para os investidores, principalmente para quem tem aplicações em bolsa de valores. Hoje, temos 18% dos investimentos alocados neste segmento. Além disso, 89% dos recursos de toda a carteira estão sob gestão própria, o que nos proporciona maior autonomia, custos mais baixos de administração e composição de portfólios alinhada ao fluxo de pagamentos de benefícios. Esses são alguns dos fatores que contribuem para obtenção de resultados mais robustos nos investimentos”, enumera Gilberto Gischkow Valdez, Diretor Financeiro da Fundação.

A Entidade também está acumulando bons resultados na captação de participantes que garante a entrada de recursos por meio das contribuições previdenciárias. Em 2019, atingiu a meta anual de 2.000 novos ingressos com dois meses de antecedência. A maioria dos novos participantes está aderindo ao Família Previdência Associativo. São familiares dos atuais participantes e pessoas que estão fazendo uma segunda poupança previdenciária para investir no futuro e garantir mais recursos na aposentadoria. Até o final de outubro, a Fundação estava com 17.758 participantes. “Mantendo este ritmo, chegaremos à marca de 18 mil participantes até o final do ano. Queremos que as pessoas despertem para a necessidade de investir em um plano de previdência para garantir seu futuro e de seus familiares”, destaca o Diretor de Previdência Saul Fernando Pedron.

“A Reforma da Previdência vai retardar e encolher a aposentadoria dos trabalhadores. Por isso, as pessoas estão procurando alternativas para aumentar seus rendimentos porque sabem que o INSS não conseguirá cobrir suas necessidades no futuro”, avalia Rodrigo Sisnandes Pereira, Diretor-Presidente da Fundação. Essa questão foi abordada nas palestras que a Fundação fez ao longo do ano em várias cidades do Estado, alertando para a importância de fazer um novo plano e incluir seus familiares como titulares da Fundação. “Quanto mais cedo as pessoas começarem sua poupança previdenciária, mais recursos terão acumulado na hora de se aposentar. Passamos essa mensagem em todos os encontros que realizamos, mostrando como um fundo de previdência sem fins lucrativos pode beneficiar seus participantes”, avalia o Diretor Administrativo Jeferson Luis Patta de Moura. Hoje, a Fundação paga uma folha mensal de R$ 50 milhões para mais de 9 mil aposentados e pensionistas.

Fundação Família Previdência firma convênio com a Adjori-RS

Parceria permite a adesão de associados, empregados e assinantes vinculados aos jornais associados ao Plano Família Previdência.

A Fundação Família Previdência e a Adjori-RS, entidade que representa 200 jornais do interior do Estado,  assinaram convênio de adesão ao plano Família Previdência Associativo. A partir de agora, empregados dos veículos associados, seus familiares e até mesmo assinantes dos jornais vinculados à entidade podem aderir a um plano de previdência privada. A assinatura foi firmada durante o 56º Congresso Anual dos Jornais do Interior do RS, no dia 15 de novembro, em Nova Prata, RS. O Diretor-Presidente da Fundação, Rodrigo Sisnandes Pereira, apresentou o painel sobre educação financeira, falando sobre as oportunidades para democratizar o acesso à previdência privada. “Entidades como a Fundação, que operam no segmento de planos sem fins lucrativos, entregam mais rentabilidade para seus participantes e com taxas mais baixas que os bancos”, disse.

A Fundação Família Previdência é a maior entidade deste segmento no Rio Grande do Sul, com 40 anos de experiência no mercado, acumulando um patrimônio de R$ 7,3 bilhões, 17.700 participantes e rentabilidade superior a 530% nos últimos 15 anos. Atualmente, paga uma folha de benefícios de R$ 50 milhões mensais para 9.200 aposentados e pensionistas. “A Fundação é uma entidade que gera mais rentabilidade na fase de acumulação de recursos e entrega um volume considerável em benefícios para seus assistidos”, destacou o dirigente.

A Adjori-RS aderiu ao plano Família Previdência Associativo que possibilita a formação de uma poupança previdenciária com contribuições mensais a partir de R$ 50 e permite o ingresso de familiares, uma oportunidade para construir uma reserva para aposentadoria ou mesmo para a realização de outros projetos de vida como financiamento de estudos e viagens. “A Reforma da Previdência, aprovada recentemente, aumentou o tempo de permanência do trabalhador na ativa para integralizar o benefício do INSS. Além disso, a tendência é que a Previdência Social pague benefícios cada vez mais baixos. Quem não tiver um plano B para sua aposentadoria terá sérias dificuldades no futuro”, alerta Sisnandes. Nesse contexto, empresas e entidades associativas como a Adjori-RS estão procurando alternativas para minimizar os impactos na aposentadoria de seus empregados e associados.

O ano de 2019 também está muito positivo para os resultados financeiros da Fundação. A rentabilidade está batendo em quase 19%, no acumulado de janeiro a outubro, e mais de 2.000 pessoas aderiram aos planos, gerando mais receitas, principalmente no Plano Família Previdência Associativo, que já acumula um patrimônio de R$ 24 milhões.

Fundação forma nova turma no Curso de Preparação para Aposentadoria

Nesta semana, a Fundação Família Previdência realizou a segunda edição do ano do Curso de Preparação para Aposentadoria (PPA). Com a participação de consultores especializados, o PPA da Fundação Família Previdência teve duração de três dias, abordando temas como a reorganização do tempo livre, a importância de estabelecer novos projetos de vida, aspectos psicossociais inerentes à mudança de rotina, envelhecimento, relacionamento familiar, planejamento financeiro, entre outros, consolidando uma série de orientações importantes para aqueles que estão planejando sair do mercado de trabalho e aproveitar sua aposentadoria com novos desafios e oportunidades. Um grupo de 24 participantes ativos dos planos previdenciários que pretendem se aposentar nos próximos três anos tiveram momentos para compartilhar experiências e ideias sobre como aproveitar a fase de transição e estar preparado para a mudança de rotina. A turma que participou do PPA saiu confiante de que a aposentadoria não é um fim, mas o começo de uma nova jornada cheia de possibilidades e oportunidades para quem está aberto para aproveitá-las.DSC_0866

4ª Jornada Financeira aborda desafios e perspectivas para 2020

jornada_financeiraA quarta edição da Jornada Financeira, uma iniciativa da Fundação Família Previdência, em parceria com o SENGE-RS, trouxe um balanço do ano de 2019 e as perspectivas para 2020 no campo econômico com a palestra do economista Bernardo Baggio, gerente de investimentos da Fundação. Os riscos de recessão global, com a desaceleração da economia, a guerra comercial entre EUA e China, a redução nas taxas de juros que já estão operando em patamares negativos na Europa, foram alguns dos pontos abordados pelo palestrante. Sob esta questão específica, Baggio destacou que as taxas negativas estão alcançando também os títulos de dívida de empresas privadas.

No cenário doméstico, Baggio falou sobre alto nível de ociosidade da indústria, o desemprego que continua em alta, na casa de 11%, fatores que estão retardando a retomada do crescimento. Em contrapartida, os investidores estão obtendo resultados positivos, principalmente na Bolsa de Valores e em ativos de renda fixa. Baggio mostrou os resultados do plano SENGE Previdência que, de janeiro 2017 a setembro 2019 acumula uma rentabilidade de 40,05%, enquanto o CDI, no mesmo período foi de 22,37%. A carteira de investimentos do plano está estruturada para performar no longo prazo, com alocações em títulos públicos e ações em bolsa de valores, a fim de garantir o fluxo de pagamento de benefícios.

Para o economista, entre os temas que afetarão os investimentos no próximo período estão a reforma tributária, a agenda de privatizações e a redução das taxas de juros reais.

Atendimento fecha por dois dias nesta semana

A Fundação Família Previdência informa que nos próximos dias 13 e 14 de novembro não haverá atendimento pessoal e por telefone. Os colaboradores da área de relacionamento participarão de um programa de treinamento para aprimorar os serviços prestados aos participantes. Nessas datas, os participantes poderão utilizar os serviços de autoatendimento por telefone, pela internet e pelo aplicativo Meu Plano. Ligue 0800 51 2596 (de fixo) ou 51 3027 1221 (de celular).

21º Seminário Econômico apresenta cenários para 2020

banner_seminario_21_noticia

Evento gratuito, agendado para o dia 28 de novembro, acontece no Barra Shopping Sul, em Porto Alegre.

As perspectivas econômicas e políticas para 2020 serão os pontos centrais das palestras e debates do 21º Seminário Econômico, uma iniciativa da Fundação Família Previdência que oportuniza a empresários e profissionais obter informações estratégicas para a tomada de decisão em seus negócios. O ano de 2019 está marcado por dificuldades na retomada do crescimento econômico e de redução do desemprego. No entanto, os investidores estão obtendo resultados positivos, principalmente na Bolsa de Valores e em ativos de renda fixa. Quais as perspectivas para 2020 com a tendência de queda nas taxas de juros? O Brasil vai superar a recessão? A Reforma da Previdência vai alcançar os objetivos de redução de gastos? Haverá ambiente para novas reformas? Essas são algumas das questões que Gustavo Franco, Paulo Hartung e Carlos Melo vão abordar no próximo dia 28 de novembro. Com inscrições gratuitas, o evento será realizado no Barra Shopping Sul, em Porto Alegre. Garanta agora a sua inscrição clicando no banner acima.

Palestrantes Confirmados

Gustavo Franco
PhD em Economia pela Universidade de Harvard, com graduação e mestrado na mesma área pela PUC-Rio. Foi presidente do Banco Central do Brasil e também diretor da Área Internacional da mesma instituição entre 1993 e 1999, com protagonismo na formulação e operacionalização do Plano Real. Desde 1986 é professor do Departamento de Economia da PUC-Rio e escreve regularmente para O Globo e para O Estado de São Paulo. É sócio fundador e estrategista chefe da Rio Bravo Investimentos desde 2000.

Paulo Hartung
Formado em Economia pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). Foi eleito deputado estadual por dois mandatos no Espírito Santo; deputado federal, prefeito de Vitória, diretor do BNDES, Senador da República, e, por três oportunidades (2003-2010 e 2015-2018), governador do Espírito Santo. Hoje, preside a Indústria Brasileira de Árvores (Ibá); integra os movimentos Todos Pela Educação, RenovaBR e Agora!; compõe os conselhos consultivos do Conselho Nacional de Justiça e do Conselho de Educação do Estado de São Paulo.

Carlos Melo
Doutor em Ciência Política, Carlos Melo é Professor Senior Fellow do Insper. É pesquisador na área de liderança política e cultura brasileira, trabalhando como analista e prestando consultoria para empresas nacionais e internacionais. É comentarista da Rádio CBN e colaborador de vários veículos de comunicação. Autor do livro “Collor: o ator e suas circunstâncias”, publicado pela Editora Novo Conceito, em 2007.

 

Confira a Programação

13:30  – Credenciamento

14:00  – Abertura

14:20  – Carlos Melo – Cenário Político

15:10  – Paulo Hartung – Cenário Econômico 1

16:00  – Intervalo

16:20  – Gustavo Franco – Cenário Econômico 2

17:10  – Debates

17:45  – Encerramento

Novas palestras em Canoas e Passo Fundo estão marcadas para novembro

O ciclo de palestras da Fundação Família Previdência continua no mês de novembro em mais duas cidades. Em Canoas serão dois encontros. Um exclusivo para empregados do Grupo CEEE, na SECI, e outro para aposentados e pensionistas na Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CICS) do município. Em Passo Fundo, o evento será no CTG da CEEE. Nesses encontros, a Diretoria apresenta um perfil atualizado da entidade, destacando os resultados obtidos nos investimentos e na adesão de novos participantes. Além disso, os participantes podem esclarecer dúvidas sobre os planos previdenciários aos quais estão vinculados. O ano de 2019 está muito positivo para a Fundação, a entidade bateu a meta de 2.000 novas adesões aos planos previdenciários e acumula um patrimônio de R$ 7,2 bilhões. Nessas palestras, os participantes estão conhecendo as vantagens do Plano Família Previdência. “Esta é uma oportunidade para as pessoas criarem uma segunda opção de poupança previdenciária em seu nome e também incluir seus familiares para que não fiquem dependendo somente do INSS”, afirma o Diretor Administrativo Jeferson Luis Patta de Moura. O plano está com mais de 3.000 participantes e já acumula um patrimônio superior a R$ 20 milhões.

Anote em sua agenda e participe.

ENCONTRO FAMÍLIA FUNDAÇÃO

Canoas – para empregados do Grupo CEEE
Data: 12 de novembro, às 9h.
Local: Auditório SECI
Rua Guilherme Schell, Nº 9.100
São Luís – Canoas – RS

Canoas – para aposentados e pensionistas
Data: 12 de novembro, às 14h.
Local: CICS
Rua Ipiranga, Nº 95
Centro – Canoas – RS

Passo Fundo
Data: 25 de novembro, às 14h.
Local: CTG CEEE
R. Antoninho de Lima s/n
Passo Fundo – RS

Rodrigo Sisnandes fala sobre reforma estrutural da previdência

Em entrevista para a rádio ABC, de Novo Hamburgo, o diretor-presidente da Fundação Família Previdência defende a realização de uma reforma estrutural da previdência para democratizar o acesso dos trabalhadores a um regime de capitalização sem fins lucrativos, modelo adotado pela entidade e que beneficia o participante sem gerar lucros para a gestora do plano.  Leia mais