Fundação lança empréstimo “pula-pula”

canguruParticipantes poderão postergar até duas parcelas do empréstimo a cada 12 prestações do contrato.

Passada a virada do ano, aparecem várias contas para pagar. É IPTU, IPVA, as compras de Natal e a super festa de réveillon penduradas no cartão de crédito, matrícula dos filhos na escola, entre outras situações que acabam consumindo o salário, o 13º e até um pouco das férias. E por falar em férias, é logo após o período de descanso que a grana está mais curta para as pessoas cobrirem as despesas do mês.

Como pagar tudo isso e ainda honrar a prestação do empréstimo da Fundação?

Para dar uma forcinha na organização financeira dos participantes, a Fundação lançou o empréstimo “pula-pula”, uma modalidade de postergação da parcela do mês seguinte, que não gera inadimplência para o participante.

Como funciona
A postergação do pagamento pode ser solicitada por duas vezes a cada 12 prestações do contrato. As parcelas “puladas” serão acrescidas no final do contrato e todas as parcelas a pagar serão recalculadas com os juros referentes ao mês que foi pulado.

O participante terá que manifestar o desejo de postergar a parcela do mês seguinte.

O pedido deverá ser efetuado até o último dia útil do mês anterior.

Por enquanto, para solicitar o pula-pula, o participante deverá vir até a Central de Relacionamento da Fundação Família Previdência e assinar um aditivo ao contrato de empréstimo vigente.